Fique por dentro das notícias e dicas

5 dicas para demissão em massa sem prejuízo da imagem da sua empresa

08/09/2016

O momento atual da economia brasileira tem afetado com intensidade a praticamente todas as organizações do país, considerando o patamar de crise, o baixo crescimento e a alta dos impostos. O corte de custos há algum tempo se tornou uma necessidade superveniente e as estratégias nesse sentido tendem a atingir o ponto mais delicado e preocupante ao clima organizacional de modo geral: a demissão em massa. Não sabe como lidar com a crise e a demissão em massa? Clique aqui e veja como.  É possível executar esta tarefa mantendo a reputação da empresa diante de colaboradores e sociedade?

 

 

Seguem as dicas da Luandre para executar esta árdua tarefa de forma a manter positiva a imagem da sua empresa:

 

 

1.    Esclarecer critérios

 

Antes que os cortes de pessoal comecem a ser feitos, é muito importante que sejam estabelecidos pela empresa os critérios para as demissões. Ou seja, parâmetros como iniciar por trabalhadores mais novos na casa, pelos salários mais altos, por baixa produtividade, entre outros devem estar padronizados não só para o momento de avaliação como também para que os colaboradores entendam que a organização está agindo de forma consciente e com cautela nesta situação. Esta atitude demonstra que a demissão não parte de uma decisão pessoal e pode fazer com que os afetados se sintam menos injustiçados quando escolhidos para o desligamento antes que o mesmo ocorra com outros colegas.

 

 

  1. Agir com transparência

 

Quando uma empresa entra em situação financeira crítica, o correr das informações entre os funcionários é bastante imediata e, muitas vezes, percorre os mais diversos setores antes mesmo da primeira demissão. Desta forma, cabe à organização, assim que julgar cabível, repassar aos colaboradores de forma franca qual a influência das quedas na arrecadação, quais são as estratégias demarcadas, as próximas medidas e quando serão aplicadas, incluindo possíveis reduções de pessoal. Isto garantirá mais confiança e engajamento por parte das equipes e evitará que os rumores tornem o clima organizacional mais tenso e desorganizado.

 

 

  1. Concentrar os desligamentos

 

Na tentativa de ir aos poucos administrando a situação e medindo os efeitos depois de cada tática aplicada, muitas empresas acabam fazendo diversos desligamentos, cada um em dia ou semana separado do anterior, e esta atitude afeta significativamente o clima interno. Para que os colaboradores não acabem indo trabalhar todos os dias com a péssima sensação de que podem ser os próximos a sair, o ideal é que a empresa seja capaz de planejar antes para que consiga de uma só vez concentrar os desligamentos que precisam ser feitos, se possível.

 

Desta forma, poderá ser esclarecido que se trata de uma ação pontual e que já foi finalizada, priorizando o clima organizacional e erradicando a tensão dentro do ambiente, tornando mais saudável o dia a dia de trabalho de todos os membros da equipe.

 

 

  1. Apoiar quem segue trabalhando

 

O processo de demissão em massa abala não apenas quem foi diretamente atingido como também a todos os demais colaboradores da empresa, uma vez que estarão inseridos no ambiente de dificuldade e tensão quanto aos próximos passos da organização para sanar a situação de crise. Por esta razão, injetar motivação à equipe é indispensável para manter a qualidade dos serviços prestados e, ainda, demonstrar que a empresa segue sendo um bom local para se trabalhar, apesar das dificuldades enfrentadas nos últimos tempos.

 

A solução aqui é uma nova reunião com exposição dos fatos novamente de forma clara e objetiva, expondo a importância particular de cada um dos membros da equipe, as novas funções que por ventura alguns deles precisarão assumir e, principalmente, o quanto se faz necessária a participação de todos para a sobrevivência e bom funcionamento da companhia.

 

 

  1. Oferecer um plano de recolocação

 

Sem dúvida esta é a alternativa que será capaz de oferecer mais segurança aos colaboradores no momento do desligamento. A recolocação é uma forma de demitir sem deixar o profissional sem respaldo para ao planejamento da continuidade de sua carreira. Trata-se do engajamento da empresa junto ao seu ex-colaborador em um processo de busca de novas possibilidades no mercado de trabalho, a partir da ajuda de consultores especializados que analisam cada currículo e efetuam a busca das vagas mais adequadas de acordo com as especialidades e experiências de cada um. Este suporte no momento da transição garante não apenas a tranquilidade do profissional que está sendo desligado, como também aumenta a segurança dos que ficam e, ainda, intensifica a responsabilidade social da empresa.

 

Veja como um programa estratégico de recolocação pode reduzir custos e otimizar o tempo.

 

 

O Programa de Apoio à Recolocação Profissional – Luandre RH

 

Demitir pessoas nunca é um processo fácil e, até mesmo com a transparência e cumplicidade da companhia nesta situação, trata-se de um ensejo traumático para muitas pessoas. Com o intuito de facilitar a tramitação deste procedimento, a Luandre, maior rede de agência de empregos do Brasil, criou em 2015 o Programa de Apoio e Recolocação Profissional e, desde então, vem beneficiando diversas empresas e ex-colaboradores através desta parceria.

 

Após a realização de diversas edições do programa, temos como resultado um patamar de 31% de profissionais recolocados no mercado de trabalho, 68% de adesão ao programa e, ainda, 93% de satisfação nível máximo com as turmas e palestrantes participantes. O programa tem duas versões (operacional e executivo) e é dividido em 5 etapas. As três primeiras se tratam da análise das carreiras dos profissionais, apresentação do programa, palestra e atendimento individual; já a quarta e a quinta correspondem ao cadastro e divulgação de currículos e acompanhamento personalizado da consultora. As últimas duas etapas têm duração que varia de acordo com a natureza do cargo: 3 meses para os administrativos, técnicos e operacionais e de 6 meses para os cargos de liderança.

 

 

Acesse o site da Luandre e veja mais informações sobre o Programa.

 

 

Conclusão

 

A conjuntura de crise exige que se repense sobre os efeitos da economia na empresa, que se faça uma avaliação do setor econômico e um planejamento estratégico a longo prazo, para que se consiga estabelecer quais as decisões serão tomadas e onde serão realizados os cortes e as adequações. A demissão de colaboradores em massa, quando considerada a melhor alternativa para redução de custos, deve ser feita com cautela e atenção, podendo ser ainda mais adequada quando oferecidas condições de prosseguimento da carreira com segurança, apoio e reconhecimento, mantendo a reputação da instituição e reduzindo o impacto das demissões em tempos difíceis.

 

Consulte nossa Central de Relacionamento e solicite uma proposta, seus dados ficarão seguros.

Digite seu e-mail que entraremos em contato


Saiba mais sobre os serviços

Cadastre seu curriculo
Pesquisa por vagas de emprego

Aceite as politicas de privacidade Selecione o seu interesse