Fique por dentro das notícias e dicas

Não deixe a timidez atrapalhar sua carreira

05/03/2018
  
 

Especialistas ensinam como vencer o comportamento retraído e se relacionar melhor com os gestores e colegas

O auxiliar administrativo Fabiano Conceição, de 20 anos, sempre foi um cara do tipo tranquilo, bem na dele. Mas quando fez a primeira entrevista de emprego há alguns anos ele teve a certeza de que era realmente muito tímido. “Eu travei. Sentia todo mundo me olhando. Bateu um medo do que eu ia falar, do que as pessoas pensariam de mim, a expectativa de chegar na entrevista e não conseguir desenvolver o que estão esperando de você”, conta.

 

reforma trabalhista

 

 

Frio na barriga, mãos geladas, branco na memória e o rosto corado entregam na hora a timidez. No entanto, se esconder por traz deste comportamento pode criar barreiras na hora de se relacionar no trabalho ou até comprometer sua carreira.

 

“Eu não conseguia nem dar um bom dia para uma liderança de alto cargo. Quando tinha que falar no telefone com algum fornecedor era outra situação muito difícil”.

 

Timidez pode não ter remédio, mas é possível vencê-la. Para a psicóloga e assessora de carreira da Catho, Elen Souza, o primeiro passo é autoconhecimento. “Uma das maiores causadoras da timidez é a insegurança. Para isso, a dica ideal é se conhecer e saber suas limitações, pontos fortes e a melhorar. Com isso é possível ter ciência de quando, de fato, o profissional pode mostrar seus conhecimentos e se relacionar sem medo ou preocupações”.

 

Ainda de acordo com a especialista, o risco maior para o tímido é ser atropelado pela agilidade do mercado. “É importante não deixar de se posicionar ou se apagar diante da liderança. A comunicação é fundamental para o trabalho em equipe, e o marketing pessoal está sendo cada vez mais evidenciado”, destaca.

 

Outra dica é buscar um relacionamento mais próximo com os colegas que mais despertam confiança. “Demonstre interesse em escutar e aprender. Isso pode ser uma forma de quebrar algumas lacunas e se sentir mais à vontade dentro da organização”, acrescenta.

 

'Fora da concha'

Tímido, Fabiano não deixou de ser, mas melhorou muito depois que começou a fazer faculdade e conviver com pessoas mais extrovertidas no trabalho. Ao poucos, foi deixando de ser o “caladão”. “Trabalhei com muita gente espontânea, o que acabou me ajudando a me soltar mais. Quando entrei na faculdade e vi aquela sala cheia de gente já não travava tanto quanto antes. Consigo me socializar e me relacionar bem com todo mundo”, afirma.

 

Isso não quer dizer que falta simpatia ou que a timidez é um defeito. Ser introvertido também tem suas vantagens, como defende o assistente administrativo. “Quando a pessoa é mais na dela, consegue ser um bom ouvinte e ser mais observador”.

 

Por isso, a coordenadora de RH da Luandre Soluções em Recursos Humanos, Renata Motone, destaca que é importante ir devagar. “Um tímido não vai perder sua insegurança do dia para a noite, mas aos poucos vai aprender a socializar ao passo que adquire mais confiança. Quebre rotinas negativas, como almoçar sozinho, evitar dar a opinião entre colegas, por exemplo”.

 

E mais um conselho: “não deixe que sua timidez gere baixa estima. O tímido tende a construir uma imagem negativa de si mesmo, focar em seus defeitos e achar que todos estão reparando neles. Não se abstenha do convívio. É preciso construir relações interpessoais, conectar-se com as pessoas, expor ideias, conversar”, completa Renata Motone.

 

SUPERE O FRIO NA BARRIGA

Não é problema Todos nós apresentamos algum nível de timidez, a depender da situação e não há problema. O problema se dá quando a timidez é em excesso, impede a pessoa de se comunicar por não se sentir à vontade e acaba impactando nas atividades profissionais.

 

Autoconhecimento O primeiro passo é admitir para si mesmo que é tímido. Conheça suas limitações, pontos fortes e a melhorar. Com isso é possível se desenvolver tendo em vista, o que você domina sem causar medos ou preocupações.

 

Socialização Busque se relacionar mais com os colegas de trabalho. Comece com uma aproximação na hora do almoço, no intervalo do cafezinho. Esteja aberto a construir estas pontes de relacionamento e desenvolver também confiança.

 

Sem medo Não construa uma imagem negativa de si mesmo. As atenções nem sempre estão todas voltadas para você. E caso esteja, não há problema em errar e aprender com isso. Não tenha receio em se expressar, participar e dizer o que pensa. Confie no que sabe, no profissional que é e nas capacidades que pode desenvolver.

 

Rotinas Livre-se dos escudos que te mantêm distante no trabalho. Tente, aos poucos, vencer resistências como por exemplo, não participar de confraternizações do trabalho ou acompanhar os colegas em um happy our.

 

Fonte: Correio 24 horas

 


 

Sobre a Luandre

Em 2018, a Luandre Soluções em Recursos Humanos completa 48 anos de atuação mantendo-se atual, dinâmica e oferecendo soluções técnicas e inovadoras na área de RH.

 

No último ano, a empresa chegou a marca de 4 mil clientes atendidos, 55 mil profissionais administrados ao longo do ano e um banco com mais de 1,2 milhões de currículos cadastrados.

 

Há 16 anos consecutivos está no Top 5 do prêmio Top Of Mind RH, no qual já se sagrou vencedora por seis vezes, sendo a última vitória no ano passado.

 

Oferecendo seus serviços a 200 das 500 maiores empresas do Brasil, a Luandre administra uma carteira de mais de 15 mil empresas clientes. Além de todo seu know-how em Recrutamento e Seleção, a empresa oferece ainda os serviços de Administração de Pessoal (Temporários e CLT), Avaliação Profissional, Outsourcing e Programas Especiais (Saúde, Varejo e Logística).

 

Fundada em 1970 em São Paulo, a Luandre tem por objetivo a excelência nos serviços e o investimento em soluções criativas, além de construir o elo entre a organização e colaborador em todas as etapas de desenvolvimento dos Recursos Humanos.

 

Atualmente, possui 11 agências em três estados, localizadas em São Paulo (Centro, Faria Lima, Santo Amaro e Lapa), Alphaville, ABC, Guarulhos, Campinas, Jundiaí, Rio de Janeiro e Curitiba que administram, em média, a contratação de 55 mil por ano para vagas de base e estratégicas em todo o mercado nacional.

 

FONTE: Tribuna do Ceará

 


Compartilhe:

 

 

 

 

Digite seu e-mail que entraremos em contato


Saiba mais sobre os serviços

Cadastre seu curriculo
Pesquisa por vagas de emprego

Aceite as politicas de privacidade Selecione o seu interesse