Vivemos um ciclo constante de mudanças, e até mesmo as mais simples mudanças tecnológicas podem ter conseqüências de longo alcance para uma corporação.

E na área de recursos humanos não é diferente. Hoje, uma das grandes questões diz respeito ao impacto da tecnologia no departamento pessoal.

Você vai aprofundar os seus conhecimentos sobre tecnologia em RH e saber, sobretudo, como escolher a ferramenta ideal não apenas para automatizar os processos no departamento, mas também para ter resultados cada vez melhores.

Uns a favor, outros contra

É certeza que os profissionais de RH precisam da tecnologia para executar bem seus trabalhos. A tecnologia nos torna melhores, mais rápidos e mais inteligentes. Porém, por outro lado, às vezes a tecnologia pode causar muita dor de cabeça.

Com a implantação de novas tecnologias, a empresa REDEFINE a forma como o trabalho é feito e a adaptação a isso exige mudanças constantes (e principalmente estratégia).

Com isso, temos duas opções: ficar com as ferramentas de RH o maior tempo possível – mesmo depois de obsoletas – ou então adotar uma nova tecnologia. (spoiler: as empresas que adotam a tecnologia têm maior probabilidade de sucesso \o/)

Se você ainda tem dúvidas se — e por que — deve apostar em tecnologia no departamento pessoal, acompanhe este texto. Nele, vamos esclarecer as razões para não fugir desse investimento.

A tecnologia interrompe tudo, menos quem se prepara

Muitos profissionais de RH decidem adotar a tecnologia no sentido de que estão dispostos a usá-la, mas não fazem a preparação necessária.

É preciso ser mais instruído e sintonizado com a indústria tecnológica. Não estamos dizendo para se tornar expert em tecnologia, mas sim que você deve reservar algum tempo para ficar de olho nas maiores tendências e oportunidades (o fato de estar lendo esse post no blog indica que você provavelmente já faz isso).

Em vez de temer a constante perturbação, use-a em seu benefício.

Software não precisa substituir profissionais de RH

Um medo comum causado pela tecnologia de RH é que ela substitua as pessoas. Sim, há provas de que o software de RH substitui os trabalhos de RH, mas isso não significa que precise ser assim.

Claro, se um profissional de RH estiver passando o dia inteiro cuidando de tarefas que o software pode automatizar (por exemplo: preenchendo planilhas, respondendo perguntas sobre folgas e imprimindo página após página de papelada para cada novo funcionário), elas podem estar em perigo.

A verdade simples é que você não pode contratar software para fazer TODOS OS TRABALHOS. Se os profissionais de RH crescerem continuamente, eles permanecerão indispensáveis ​​para suas organizações, mesmo quando a tecnologia tornar algumas de suas tarefas obsoletas.

Quais são os nossos aliados na tecnologia?

Existem diversos tipos de tecnologia que podem ser utilizadas no RH e que impactam diretamente diferentes áreas:

Software de gestão de RH: Quando o volume de dados e informações é grande, as planilhas (a mais conhecida é a de Excel) não são as melhores opções para realizar organização e análise. Tendo isso em vista, a tecnologia pode ser usada para prestar suporte, automatizar processos e promover benefícios.

O software de gestão é uma ferramenta tecnológica que torna o RH mais dinâmico, ágil e diminui a ocorrência de erros.

Recrutamento e seleção: Realizar o recrutamento e a seleção de forma online é, hoje, a uma forma eficaz, já que assim você pode: chegar até pessoas que moram em outras cidades, facilmente; mostrar que a cultura da empresa está ligada à tecnologia, o que pode atrair mais jovens; encontrar mais pessoas do que encontraria em um recrutamento presencial, podendo escolher quem possui mais qualificações; ter um processo mais inteligente e dinâmico, pois a tecnologia ajuda na triagem e otimiza o tempo, tanto do gestor quanto do candidato.

Gestão de desempenho: Essas ferramentas unem em um único lugar os dados de metas e competências dos colaboradores e, a partir disso, elas identificam, analisam, medem e fazem realmente a gestão de desempenho de forma simples e rápida.

Bônus: O que a tecnologia nos traz de melhorias?

Amenize os erros

Uma coisa é certa: as ferramentas aumentam a eficiência e diminuem o risco de erros. Um exemplo simples seria com os cálculos da Folha de Pagamento. É preciso pensar em questões como legislação e o respectivo acordo coletivo, com correção, agilidade e respeitabilidade. Um software faz tudo isso.

Controle de dados e informações

Os dados obtidos podem ajudar líderes e gestores a entender melhor a equipe, além de realizar processos de maneira mais rápida. Informação é tudo.

Economize!

O RH costuma ter um consumo muito grande de papel e energia. A economia propiciada pelo software pode ajudar a reduzir esses gastos. Existe ainda a segurança de que o material, ao contrário do papel, não vai se deteriorar com o tempo.

A inovação digital e o capital humano andam de mãos dadas e esse é o princípio da tendência: manter e gerenciar os talentos da empresa, valorizando o trabalho humano e unindo a ele os avanços tecnológicos.

As tecnologias continuarão evoluindo e surgirão cada vez mais ferramentas para simplificar o RH e melhorar os resultados nas empresas.

Assim, não deixe de implementar essas novas tendências em sua empresa. Assim, seu RH pode ter mais tempo para se tornar mais estratégico e contribuir ainda mais para a organização.

Gostou do conteúdo? Acesse nosso site e saiba mais sobre o RH!


Sobre a Luandre

São 49 anos de atuação com soluções técnicas e inovadoras na área de RH. Com excelência nos serviços prestados e construindo o elo entre a organização e o colaborador, em todas as etapas de desenvolvimento dos Recursos Humanos.

A única de seu segmento eleita como uma das 150 melhores empresas para se trabalhar no Brasil.

Este reconhecimento, concedido pela revista VOCÊ S/A, é um dos principais e mais criteriosos do mercado, premiando as companhias que são destaque em gestão de pessoas e bom clima organizacional.

A Luandre atende as melhores empresas do Brasil com todo seu know-how em Recrutamento e Seleção, Administração de Pessoal (Temporários e CLT), Avaliação Profissional, Outsourcing e Programas Especiais.