O Brasil tem uma cultura muito forte na contratação de mão de obra temporária, principalmente em períodos denominados “sazonais”. Aproveitar essas oportunidades para transformar a vaga temporária em efetiva é o foco principal de muitos profissionais.

Aproveitar as sazonalidades para entrar (ou se recolocar) no mercado de trabalho é um dos principais desafios que os profissionais desempregados enfrentam, pois não basta se manter na função, é preciso mostrar à empresa que o seu trabalho vale o investimento.

Uma oportunidade e tanto para quem está atrás de uma vaga efetiva, com a vantagem de que a pessoa já estará na empresa, conhecendo os futuros chefes e colegas e passando pelos treinamentos e programas de qualificação.

A Luandre apresenta uma média de 40% de efetivação pós contratações temporárias, uma ótima estimativa para um mercado tão oscilante.

Mas se destacar no meio de tanta gente não é tarefa das mais simples e muitas vezes esquecemos de pontos simples, mas básicos, para se diferenciar diante de tanta concorrência.

Pensando nisso, elaboramos algumas dicas par você que não quer perder tempo (nem oportunidades):

  1. Motivação, dedicação e empenho são pré-requisitos básicos. Um profissional que está na busca precisa estar, minimamente, motivado, dedicado e emprenhado em mostrar a que veio. Gentileza e simpatia também são importantes, pois demonstram valores considerados importantes para a grande maioria das empresas.
  2. Os temporários também precisam ser ágeis e flexíveis, pois geralmente os treinamentos são mais rápidos e os profissionais precisam se adaptar às novas rotinas em menos tempo.
  3. É diferencial absorver a cultura do trabalho e da empresa. Se ambientar ao clima organizacional e metodologias de trabalho, além de interagir com colegas diferentes e conhecer o público-alvo da companhia mostra comprometimento com o trabalho e a companhia.
  4. Mesmo que as metas sejam de curto prazo, procure mostrar que você pode ser valioso em prazos mais longos, compreendendo a estratégia da empresa e propondo ideias e inovações.
  5. Se, ao final do contrato você não for efetivado, busque saber de forma educada o porquê. Peça uma conversa franca com seu superior imediato para entender os pontos da empresa e onde você pode melhorar. Comportamento consciente diante de feedback negativo também conta a favor em oportunidades futuras. Às vezes a empresa não possui verba para a efetivação naquele momento, mas tem previsões boas para um futuro próximo e você pode estar na lista dos possíveis contratados.

A Lei

Com a mudança da Lei de Trabalho Temporário, ocorrida em março/18 a contratação sofreu mudança importante quanto ao tempo de vigência: ampliou o prazo anterior para seis meses de, prorrogáveis por mais três, ou seja, até nove meses.

Direitos

O temporário possui basicamente os mesmos direitos do efetivo: exceção ao aviso prévio, multa do FGTS e seguro-desemprego, justamente por se tratar de uma contratação transitória.

Este conteúdo tem como objetivo informar e divulgar tendências do mundo de RH.